Sobre o Instituto Luísa Pinho Sartori

O ILPS foi criado para inspirar jovens conservacionistas a perseverar no seu trabalho e estudos para a proteção do meio ambiente. Em homenagem à estudante de biologia Luísa Pinho Sartori, apoiamos através de ajuda financeira projetos de conservação e premiamos estudos científicos voltados para este fim.

Luísa, falecida precocemente em 2009, marcou profundamente sua família, seus amigos, colegas e professores, pelo seu amor pela natureza e por sua defesa apaixonada da necessidade de conservarmos o Planeta para nós e todas as outras espécies.

O Instituto Luísa Pinho Sartori é uma entidade privada, sem fins lucrativos, legalmente constituída e sujeita às leis do Brasil.

O Instituto é independente de interesses políticos, religiosos ou comerciais e suas atividades são baseadas no respeito a todos os credos e ideologias, na solidariedade com as pessoas e na preservação do Planeta Terra, dentro de um contexto de pluralismo e tolerância.

O Instituto respeita a autonomia das comunidades e das instituições com as quais colabora. Sua relação com o Estado e com as organizações que fornecem cooperação técnica e/ou financeira, sejam nacionais ou internacionais, é baseada no respeito mútuo e visa a facilitar os esforços em prol de objetivos comuns.

 
 

Missão

Inspirar e apoiar jovens conservacionistas a trabalhar na proteção do Planeta onde moramos, o único lugar onde podemos viver.


 

 

Visão

Ser uma instituição influente na transformação da Sociedade brasileira, com portfólio de projetos consistentes de Conservação e de Educação Ambiental.

 

Valores

  • INQUIETAÇÃO

  • SIMPLICIDADE

  • EFETIVIDADE

  • TRANSPARÊNCIA

"Inquietação na busca de soluções simples e efetivas para os problemas da Conservação do Planeta, com transparência de sua gestão."

 


Diretoria

conselho consultivo

Antônio Manoel filho

Aposentado, foi chefe do departamento de Engenharia Mecânica do Cefet RJ e hoje é empresário e administra os investimentos da família.

CARLOS HELENO BARBOSA

Executivo de Planejamento e Gestão. Desenvolveu sua carreira no setor de Petróleo e Gás, onde trabalhou em posições estratégicas nas áreas de Engenharia e Planejamento de Petróleo. Engenheiro civil com MBA em Gestão de Negócios Avançados - COPPEAD - UFRJ, AMP - Programa de Gerenciamento Avançado - INSEAD - França, qualificação em Engenharia de Petróleo pela Petrobras

MARCELO CÔRTES

Bacharel em ecologia e Professor de Biologia (licenciatura). Gestor ambiental pela Escola Politécnica da UFRJ. Mestre em História das ciências, das técnicas e Epistemologia (HCTE/UFRJ). Atualmente está concluindo o doutorado em História das ciências e fez um período de doutorado sanduíche (2015/2016) na Universidade de Linkoping (Suécia). É Professor substituto (20h) do setor de ciências biológicas do Colégio de Aplicação da UFRJ.

Flavia Serpa

Graduada em química industrial pela PUC-RJ, com MBA em Gestão Empresarial pela FGV e Gestão Empresarial Avançada pela COPPEAD e mestrado em Engenharia de Produção - logística pela PUC-RJ. Trabalhou por 31 anos na Petrobras. Iniciou sua carreira como analista de sistemas, e em 2001 foi promovida a gerente, atuando em diversas áreas até  a aposentadoria em 2016. 
 

Luiz germano Bodanese

Formado em Engenharia Mecânica pela UFRGS e PETROBRAS/CEMANT. Trabalhou na Petrobras entre 1980 e 1993. Em 1995 estabeleceu o Grupo GAIA.

 


 

 

conselho fiscal

João Carlos Moreira

PAULA LIMA