• Comunicação ILPS

O ILPS está crescendo! Ping Pong com Hannah Paola

O Instituto Luísa Pinho Sartori abriu uma vaga de estágio para estudantes de Biologia, Engenharia, Administração, Comunicação e áreas afins.

Nós recebemos dezenas de currículos. Depois das entrevistas, Hannah Paola, estudante de Ciências Biológica da Universidade Federal de Rio de Janeiro, de 22 anos, moradora de São Cristóvão, foi a escolhida para integrar o time de colaboradores do ILPS.

Hannah Paola

Para apresentar nossa mais nova estagiária aos nossos associados, o ILPS fez 4 perguntas para Hannah:

1- Fale sobre experiência anterior como estagiária.

Antes de entrar no Instituto já estagiei em dois laboratórios de diferentes áreas, ambos da UFRJ.

O primeiro foi o Laboratório de Biologia de Porifera do Museu Nacional, onde estagiei no período entre 2017 e 2019, trabalhando com taxonomia, citologia e ecologia de esponjas. Em setembro de 2019 ingressei no Núcleo de Neurociências da Faculdade de Farmácia - NNeFFar, onde também estagio atualmente, atuando principalmente nas áreas de neurobiologia, neuro degeneração e diferentes tipos de infecções e doenças.

2- Você atua na comunicação da sua universidade? O que você faz?

Desde o início da minha graduação sempre fui muito ativa no centro acadêmico e devido à isso faço parte de projetos desde então. Fiz parte da comunicação organizadora da BioSemana UFRJ durante 3 anos, atuando principalmente no setor de comunicação e mídias sociais, sendo responsável por comunicar e divulgar toda a organização do evento, convidando as pessoas a participarem e saberem mais sobre o projeto.

Além disso, sempre tive um grande interesse em levar os conhecimentos que ficam retidos na universidade para o restante da população, e por isso, esse ano, junto com outros colegas de curso, retomamos um projeto de divulgação científica do centro acadêmico chamado Bioletim UFRJ, onde buscamos comunicar Ciência de forma acessível através das Redes Sociais.

3- O que você espera trabalhando agora no ILPS?

Atualmente trabalho em uma área que conversa muito pouco com a área mais ecológica da biologia e isso vinha me incomodando um pouco. Sempre acreditei nesse potencial transformador da biologia e queria poder atuar fazendo com que as pessoas conseguissem enxerga-lo. Acredito que o ILPS me ajudará a suprir essa necessidade, já que, através dele, podemos despertar o interesse de várias pessoas para a conservação, contribuindo, assim, para um mundo cada vez menos distante do que gostaria de viver.

4- Você acha que os jovens se identificam com o ILPS e sua missão?

Acredito que minha geração é uma das mais antenadas e sensibilizadas com assuntos relacionados à ecologia e conservação, o que por si só já é um bom ponto de partida, mas acho também que ainda há muito a ser feito para que essas ideologias possam ser postas em prática, que é justamente onde o ILPS entra. O essencial para mim no momento é despertar cada vez mais essa vontade de mudança em todos nós, o que acredito que pode ser feito através do instituto, atingindo um público cada vez maior!

A princípio, o estágio de Hannah tem duração de um ano, começou em outubro deste ano de 2020. Ela será orientada, diretamente, pelo nosso diretor científico Dr. Marcelo Rheingantz. Nós do ILPS estamos muito felizes em tê-la em nossa equipe e temos certeza de que Hannah Paola veio para nos ensinar.

26 visualizações

Inspirar e apoiar jovens conservacionistas a trabalhar na proteção do planeta onde moramos, o único lugar onde podemos viver.

© 2019 Instituto Luisa Pinho Sartori